[Thecnica Sistemas de Treinamento] Dúvidas Mais Freqüentes no uso de Tubos de PVC 
Login: 
Senha:   
Fazer cadastro conosco
O Site | Quem somos | Contato | Cadastre-se | Apoiadores
Equipe | Perguntas freqüentes

Home   Edições impressas   Cursos e Eventos   Todos os artigos  
Resenhas   Anuncie   Quer colaborar?  
Google

Você está aqui: Home » Artigos sobre
Artigo (veja mais 8 artigos nesta área)

Dúvidas Mais Freqüentes no uso de Tubos de PVC

Por Arq. Me. Iberê Moreira Campos equipe


Os tubos de PVC são usados há décadas na Construção Civil e fazem parte da vida de todos nós. Entretanto, até mesmo alguns profissionais do ramo, com anos de experiência, têm algumas dúvidas sobre o produto e como usá-lo.

Lembro-me perfeitamente de quando era criança – há algumas décadas... -- quando as tubulações das obras eram feitas todas em ferro, para a água fria, ou em manilhas de barro e chumbo, para o esgoto. Vivia em um bairro onde existiam muitas obras e era normal para mim assistir à chegada dos encanadores. De cara já instalavam a morsa e preparavam seus cocinetes para fazer as roscas. Depois era preciso cortar milimetricamente os tubos, fazer a rosca com toda a paciência, passar zarcão e estopa para vedar a rosca – ainda não havia aparecido o veda-rosca de teflon – e assim ia sendo montado aquele esqueleto de ferro por onde passaria água.

Quando apareceram os primeiros tubos de PVC foi uma surpresa. Aqueles “caninhos” pareciam tão frágeis, tão descartáveis, quando comparados àquela fortaleza de ferro... Mas quando entrei profissionalmente para o ramo da Arquitetura e Construção pude ver que a realidade era bem o oposto. Tive a oportunidade de reformar algumas daquelas mesmas obras que vi sendo construídas quando adolescente, e constatei que as instalações feitas em tubo de ferro estavam completamente deterioradas, passava apenas um filetinho de água devido às inúmeras incrustações que se acumularam ao longo dos anos. Em comparação, aquelas “frágeis” instalações feitas com PVC estavam muito bem, obrigado. Quando retiradas das paredes estavam perfeitas, alguns tubos pareciam que tinham acabado de ser instalados.

E as tubulações de esgoto, então, feitas com manilhas de barro? Tragédia pura... com o tempo as pequenas goteiras que sempre saiam das juntas foram solapando a terra ao redor causando pequenos buracos que foram se ampliando e com o tempo todo o sub-solo da construção cedeu, levando as paredes junto. Aliás, foi justamente por isto que várias daquelas casas antigas estavam sendo reformadas, para trocar a tubulação de esgoto e reparar as paredes que haviam rachado...

Hoje a realidade das tubulações de PVC na construção é totalmente diferente daqueles tempos iniciais. Atualmente há linhas específicas para cada finalidade, inclusive para água quente, e já se conhece bastante o uso do PVC na construção. Entretanto, mesmo com tanto tempo de convivência, alguns profissionais ainda têm certas dúvidas quanto ao uso não só do PVC como de alguns produtos usados na sua instalação. Fizemos uma compilação das dúvidas mais freqüentes que chegaram ao conhecimento da Amanco, que é um dos maiores fabricantes de tubos e conexões de PVC. Quem sabe tem alguma coisa aqui que você ainda não sabia? Confira:

Qual produto remove o excesso de silicone em peças de louças, vidros e outros materiais?

Não há produtos químicos específicos para essa prática. O correto é proteger a região com fitas adesivas para se evitar que o excesso de material se espalhe em local indevido. Quando ocorrer excesso, somente é possível sua remoção após a secagem do produto, utilizando-se de ferramentas cortantes (facas ou lâminas de barbear, por exemplo) para a remoção.

Qual produto pode ser utilizado para remover o adesivo plástico de PVC quando impregnado em tecidos?

Não há nenhum composto químico capaz de remover o adesivo sem danificar a fibras do tecido. Assim, o ideal ao manipular o adesivo plástico é usar roupas descartáveis e forrar carpetes, cortinas e outros tecidos que estejam nas proximidades e que não possam ser estragados.

Qual o tempo de espera para a utilização da tubulação de PVC após a soldagem das juntas?

Recomendamos que as tubulações cujas juntas são executadas com adesivo comum esperem 12 horas para serem submetidas à pressão hidrostática interna. Já aquelas executadas com Adesivo Extra Forte, a espera deve ser de 24 horas.

Qual a pressão que os tubos de esgoto suportam?

Os tubos de esgoto não podem ser submetidos à pressão hidrostática. Conforme a NBR 5688/1999: Sistemas prediais de água pluvial, esgoto sanitário e ventilação ¿ Tubos e conexões de PVC, tipo DN - Requisitos, esses tubos são indicados para escoamentos livres, ou seja, sem pressão, apenas pela ação da gravidade.

Qual a máxima pressão de serviço que os tubos de PVC soldável (marrom) para água fria suportam?

Conforme especificações da NBR 5648/1999: Sistemas prediais água fria ¿ Tubos e conexões de PVC 6,3, 750 Kpa, com junta soldável - Requisitos, esses tubos suportam pressões de 7,5 kgf/cm² ou 75 mca ou 0,75mpa, a uma temperatura de 20°C.

Por que as conexões de PVC para água fria (marrom) apresentam linhas mais escuras em seu corpo, semelhante a uma rachadura?

Esta linha, que aparece na peça exatamente no lado oposto ao ponto de injeção, é a linha que caracteriza o ponto de união da massa de PVC injetado na cavidade do molde da peça durante seu processo de injeção. Em algumas conexões esta linha coincide com a linha de fechamento do molde. A existência dessa linha em nada diminui a resistência das conexões às pressões hidrostáticas internas, sendo uma marca decorrente do processo de injeção e, por isso, visível em todas as conexões existentes no mercado. A visualização dessa linha é mais acentuada em conexões de cor marrom.

Os tubos de PVC podem ser instalados expostos ao sol?

Sim, os tubos e conexões podem ser expostos ao sol sem qualquer risco de perder sua resistência à pressão hidrostática interna. Entretanto, a ação dos raios ultravioletas do sol provocará descoloração (perda de pigmento) das peças. Essa ação provocará um "ressecamento" da superfície externa dos tubos e das conexões e os mesmos ficarão mais suscetíveis a rompimento por impactos externos. Por isto, o ideal é evitar que os tubos de PVC fiquem expostos diretamente ao sol e às intempéries, sua vida útil será muito menor e, cá entre nós, Arquitetos, fica muito feio deixar tubos expostos nas coberturas dos edifícios, denotam falta de organização e improviso... Caso seja realmente necessário, os tubos devem ser pintados com tinta adequada, o que vai aumentar sua resistência (vide item a seguir)

Os tubos de PVC podem ser pintados? Qual o tipo de pintura recomendada?

Os tubos e conexões de PVC podem ser pintados, desde que se utilizem tintas à base de esmalte sintético bastando, para isso, um leve lixamento na superfície de PVC antes da aplicação da tinta. Essa prática é recomendada sempre que os tubos e conexões estiverem expostos ao sol, a fim de evitar-se o "ressecamento" de sua superfície externa pela ação de raios ultravioletas.

O que é Diâmetro Externo (DE) e Diâmetro Nominal (DN) de tubos?

Diâmetro Externo corresponde ao diâmetro externo médio dos tubos, medido em milímetros. Já o Diâmetro Nominal é um simples número que serve como medida de referência para classificação dos tubos, sendo uma referência comercial e que corresponde aproximadamente ao diâmetro interno dos tubos, em milímetros. O Diâmetro Nominal não deve ser utilizado para fins de cálculos.

O que é Classe 15 em um tubo soldável para água fria (marrom)?

É a classe de pressão hidrostática de serviço a que o tubo está limitado, equivalente a 7,5 kgf/cm² ou 75 mca ou 750 Kpa, a uma temperatura de 20° C.

O adesivo de PVC pode ser utilizado para tentar colar outros materiais?

Não, o adesivo de PVC deve ser utilizado exclusivamente para a soldagem de PVC. Ele até tem alguma aderência a outros materiais plásticos, mas rompem a ligação ao mínimo esforço. O desenvolvimento de colas é uma ciência complexa e que depende muito dos materiais a serem unidos, dificilmente uma cola feita para um material serve em outro.

Publicado em 08/01/2007 às 10:27 hs, atualizado em 28/06/2016 às 18:32 hs


Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato
Enviar para amigo Assinar newsletter Entre em contato

Nenhum comentário até o momento.

Seja o primeiro a comentar este artigo!

Login:
Senha:
  • Se você já se cadastrou no site, basta fornecer seu nome e senha.
  • Caso ainda não tenha se cadastrado basta clicar aqui.


TEMOS MAIS 8 ARTIGOS SOBRE :
Como posso dimensionar a caixa d'água da minha residência?
Tendência do uso de aquecimento de água no Brasil
Esquema de funcionamento e dimensionamento da instalação de água fria em residências
Água quente nos banheiros: qual é a melhor opção de aquecedor, elétrico, gás ou solar? Central ou localizado?
Tubos em PPR, boa alternativa ao cobre nas tubulações de água quente
Conexão à rede pública de esgoto e o controle de roedores
Calcário na água – um problema de saúde pública?
Bacias sanitárias e o consumo de água

 

SEJA VOCÊ TAMBÉM UM COLABORADOR!

Colabore com nosso site, contribua para o desenvolvimento da arquitetura, engenharia e construção e, de quebra, aumente seu currículo e promova sua empresa!
É simples:
  • Se você é uma pessoa física e deseja colaborar com notícias, artigos e sugestões, veja a seção Quero colaborar
  • Caso tenha uma empresa do setor e quer divulgá-la junto aos nossos visitantes, veja a seção Anuncie
  • Caso sua empresa faça Assessoria de Imprensa para um ou mais clientes, você pode mandar os releases para nossos repórteres e teremos a maior satisfação divulgar as notícias neste espaço.
  • Se você é um órgão de imprensa, contate-nos em imprensa@luzes.org e conheça as várias maneiras para interagir com nosso site e nossos visitantes.

Tel (11) 3483-9868
Fax (11) 2368-4666
Email: contato@luzes.org
  • Por favor entre em contato para qualquer dúvida, imprecisão do conteúdo ou informação indevidamente divulgada.
  • Os artigos e demais informações assinadas são de integral responsabilidade de seus autores.
  • O conteúdo deste site está protegido pelo Acordo Internacional da Creative Commons.
  • Os produtos e serviços de terceiros aqui divulgados são de inteira responsabilidade de seus anunciantes.
  • Nosso nome, logomarca e demais sinalizações estão protegidas na forma da lei.